La joie de vivre: a Felicidade na França

Foto: Atikh Bana/Unsplash

Cafés com pequenas mesas redondas e cadeiras quadriculadas na calçada para observar o vai e vem da multidão. Construções ricas em história e arquitetura. Um rio que serve para passeio de barco e para muitas atividades às suas margens, como piqueniques, caminhadas e demonstrações artísticas. Bistrôs, boulangeries, brasseries, terraços que oferecem lindas vistas. Museus, monumentos e parques que exalam cultura e vida social.

Estamos falando de Paris, mas podemos expandir para a França como um todo. Com uma costa de mar azul, malha ferroviária que permite ir de norte a sul, campos, jardins e muita beleza, certamente serviu de inspiração a tantos artistas na música, na pintura, na literatura, no cinema.

No entanto, a França nunca ocupou as 10 primeiras posições do Relatório Mundial da Felicidade. Vem subindo nos últimos três anos e, em 2021, ficou em 21º lugar. Mas isso não quer dizer que os franceses não são felizes. Todos os países possuem hábitos, costumes ou tradições que podem proporcionar Felicidade a seus habitantes.

Neste artigo vamos explorar alguns hábitos que fazem parte da cultura francesa e que podem ser considerados fonte de Felicidade. Muitos já foram abordados aqui no blog, como arte e cultura, equilíbrio entre lazer e trabalho, amigos e até os sentidos, como o paladar.

Equilíbrio e qualidade de vida

Segundo um banco global de dados sobre qualidade de vida, a França apresenta um bom desempenho em 2021 dentre as 83 nações avaliadas. O país tem saúde de alta qualidade, custo de vida, taxa de segurança e nível de poluição moderados.

Um aspecto muito importante para os franceses é o equilíbrio entre vida pessoal e profissional. Apenas 8% dos profissionais trabalha longas horas e as pessoas que trabalham em turno integral dedicam 68% de seu dia, cerca de 16 horas, com cuidados pessoais e lazer. Os dados são do último relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OECD).

Mas isso não os coloca no topo do Relatório Mundial de Felicidade. Então onde reside a Felicidade dos franceses?

A arte de saber viver

Muito se fala do estilo de vida francês e talvez uma das características mais ligadas ao bem-estar e à Felicidade seja a de viver o momento presente. Esse estilo é sobre viver ao máximo, com prazer e alegria. E não pense que isso quer dizer muito luxo ou extravagância. Ao contrário, o estilo de vida francês é simples e valoriza pequenos momentos como reuniões com amigos, belas paisagens e boa comida. Podemos dizer que a joie de vivre é um compromisso de apreciar e valorizar as coisas boas da vida.

Foto: Clem Around The Corner/Unsplash

Ao contrário de outras culturas onde todas as ações e pensamentos giram loucamente em direção ao futuro, os franceses aproveitam o presente. Isso não quer dizer que não planejem ou não se preocupem com anos vindouros, mas sim que sabem enxergar e apreciar os pequenos prazeres diários. Algo como: pense grande, mas aproveite as conquistas por menores que sejam.  E se pararmos um segundo para refletir, podemos dizer que a Felicidade é feita dessas pequenas bênçãos, que muitas vezes deixamos passar despercebidas.

E não é que os franceses estão certos? Um estudo realizado pela University College London, com mais de 9 mil pessoas, sugere que quanto mais alguém consegue curtir as boas coisas da vida, mais tempo viverá. Descobriram uma associação entre satisfação e prazer com a vida ao longo dos anos e redução de causas de mortalidade. Há uma correlação entre ter uma visão positiva da vida e longevidade. Não é à toa que no ranking da OECD a França é o 11º país em expectativa de vida, com 82 anos.

Coisas que podemos aprender com os franceses

Então, como podemos incorporar esse hábito no nosso dia a dia? Existem algumas práticas, ou mudanças de comportamento, que podem ser úteis.

  • Quando estiver no seu tempo livre, não tente usá-lo para resolver ou adiantar tarefas, mas priorize coisas que você tem vontade de fazer e que te deixam feliz. Os franceses levam a vida de forma mais tranquila quando não estão no trabalho, curtindo coisas simples que trazem prazer. Pode ser comprar flores para alegrar a casa, ler, passar tempo em um café observando a movimentação, cozinhar ou o que você quiser. Apenas, curta o momento.
  • Transforme a rotina em algo que te traz prazer. Por exemplo, quando precisar ir às compras, escolha com carinho os ingredientes que usará na próxima refeição, pense nela como um momento especial.
  • Seja discreto. Não compartilhe todos os detalhes da sua vida com outros ou nas redes sociais. Você não precisa de aprovação ou muitas curtidas para saborear as coisas boas.
  • Escolha qualidade no lugar de quantidade. Por exemplo, você não precisa de um guarda-roupas abarrotado de peças, muitas das quais você irá usar pouquíssimas vezes. Menos peças de mais qualidade vão durar mais, provavelmente cairão melhor e, a longo prazo, você fará economia, pois não irá gastar a todo momento em novas peças de fast fashion que logo deixam de ser úteis.
  • Esteja presente no presente. Ou seja, curta aquilo que está na sua frente. Se estiver com amigos, curta a companhia deles. Se estiver em um jantar, saboreie seu prato. Não faça as coisas no modo automático ou com pressa.

A hora do almoço, que hora tão feliz

Os franceses valorizam qualidade não apenas quando o assunto é consumo, mas também na hora das refeições. Nada de grandes quantidades de fast food ou um pratão de comida com gosto de nada e na correria em frente à tela do computador.

Foto: Vanessa Mello

No geral, ir à feira faz parte da rotina, bem como ao açougue, à padaria, à loja de queijos, à loja de vinhos… o francês dedica tempo na escolha dos alimentos, que prefere comprar frescos, para preparar refeições saborosas em casa. Cozinhar pode ser um ritual prazeroso. Receber amigos, arrumar a mesa, elaborar pratos saborosos e até decorados para um encontro com pessoas queridas, regado a boas conversas e risadas, tudo a um ritmo vagaroso, para ser curtido sem pressa. São momentos especiais que podem ser traduzidos em pessoas saudáveis e felizes.

O hábito de fazer das refeições algo sagrado não vale apenas para finais de semana ou ao receber em casa família e amigos. A hora do almoço é um ritual a ser respeitado todos os dias. No geral, os franceses não comem em frente ao computador, nem pedem um lanche rápido, mesmo que tenham uma agenda cheia de compromissos para a tarde. Eles dedicam duas horas para o almoço, saem dos escritórios, vão a cafés, bistrôs, restaurantes, sentam-se a mesas na calçada e relaxam enquanto assistem ao mundo passar ao redor.

Foto: Vanessa Mello

E fazem isso na companhia de amigos, colegas, familiares enquanto saboreiam a refeição e conversam sobre coisas felizes, como viagens e férias. Nada de falar de trabalho nessa hora. Comer é uma experiência de lazer, na qual todos os sentidos são postos em ação.

Outra coisa importante: em casa, evite refeições com a família onde a televisão é um dos “convidados”. Não é à toa que a gastronomia francesa é tão reverenciada.

Alimente também o intelecto

Foto: Jennifer Griffin/Unsplash

A cultura é outro ponto forte dos franceses e que é fonte de Felicidade. Ir ao cinema, visitar museus, assistir à ópera ou outras apresentações musicais, ver uma peça de teatro, frequentar livrarias. Das mais tradicionais às mais contemporâneas, pop ou clássicas, todas as formas de arte e cultura fazem parte da vida francesa.

Ser educado e culto é uma das partes mais importantes do estilo de vida francês. O status aqui não se dá pela quantidade de dinheiro, mas pelo conhecimento. E não estamos falando exclusivamente de conhecimento científico acadêmico, mas cultural e informativo.

Seja curioso, se atualize sobre os últimos acontecimentos do seu país e do mundo, esteja bem informado e enriqueça seu conhecimento sobre temas de seu interesse. Como disse Aristóteles, “cultivar o intelecto é o maior bem e a mais pura Felicidade do homem”.

O jeito francês de se exercitar

Movimentar o corpo é importante para nos mantermos saudáveis, mas é importante também que os exercícios sejam feitos de forma prazerosa e não como uma obrigação. E essa arte os franceses também dominam. Além de se alimentarem de forma mais saudável e sem exageros, eles não evitam escadas, preferem caminhar e pedalar a usar carros.

Foto: Vanessa Mello

Os franceses caminham porque é algo que faz parte da rotina, algo que gostam de fazer e se beneficiam do trajeto. Assim, mais que chegar ao destino, fazem da caminhada uma atividade de prazer.

A bicicleta é outro fator cultural e incentivado pelo governo, não apenas como lazer, mas como meio de transporte por ser ecológico, econômico e saudável. Em 2018 foi lançado o plan vélo, que visa triplicar o uso da bicicleta até 2024. E não vamos esquecer do Tour de France, que começou em 1903.

Então, a França pode não estar entre os países mais felizes do mundo, mas tem uma ou outra coisa a nos ensinar sobre Felicidade. E você, quais desses hábitos já costuma incluir na sua rotina? Almoçar com tranquilidade? Curtir a companhia de amigos? Caminhar ou pedalar sempre que possível? Quem sabe criar espaço para arte e cultura na sua vida? Se ainda não faz nada disso, está pronto para experimentar algum? Seja como for, busque incorporar no seu dia a dia coisas que fazem bem, que proporcionam bem-estar. E acompanhe nossos conteúdos aqui no blog e no Instagram.

%d blogueiros gostam disto: