Esporte e Felicidade: tudo a ver!

O talento ganha jogos, mas o trabalho
em equipe e a inteligência ganham campeonatos.

Michael Jordan
Foto: RUN 4 FFWPU/Pexels.com

As Olímpiadas de Tóquio 2020 terminaram. Ficou uma certa melancolia, uma saudade, uma vontade de que Paris 2024 chegue logo. Afinal, foram duas semanas de muitas emoções, de conquistas, de alegrias e de Felicidade. 

Felicidade dos vencedores e de seus países e daqueles que tiveram a oportunidade de participar do maior evento esportivo planetário. Felicidade da gente, que pôde acompanhar diversas competições e mergulhar em diferentes modalidades de esporte. 

Neste artigo exploramos os benefícios da prática de atividades esportivas e como elas influenciam nossos níveis de Felicidade. 

Esporte e a bioquímica da Felicidade 

Quando praticamos um esporte há uma mudança positiva no nosso humor, em uma onda de energia contagiante. Essa sensação que experimentamos é influenciada por neurotransmissores, que fazem parte do Quarteto da Felicidade e que estimulam nosso cérebro: a endorfina, a dopamina e a serotonina.

Foto:Pixabay/Pexels.com

A prática de atividades esportivas auxilia na liberação de endorfina, hormônio responsável pela saciedade e pela sensação de bem-estar. A endorfina melhora a motivação e a performance durante a atividade física em si, pois a pessoa sente imediatamente os benefícios do exercício que está realizando.

Os movimentos mais enérgicos da prática do esporte auxiliam também na produção da dopamina, que auxilia na regulação dos processos motivacionais. Esse hormônio é secretado toda vez que praticamos uma atividade física e sua concentração vai aumentando quanto mais intensa for a atividade. 

Foto:IMG_1979/Pexels.com

Outra substância química que influencia os níveis de bem-estar associado à prática de esportes é a serotonina, neurotransmissor responsável por promover a sensação de prazer e de bem-estar. Níveis elevados de serotonina estão relacionados a uma vida mais feliz e a riscos mais reduzidos de quadros de depressão. Quando terminamos de praticar um esporte, os níveis desse neurotransmissor começam a aumentar. 

Portanto, a prática regular de esportes, a liberação de neurotransmissores e o aumento do bem-estar individual têm tudo a ver com Felicidade. Mas os benefícios do esporte vão além, como sugere a citação latina: mens sana in corpore sano.

Esporte e saúde mental

O papel dos esportes não está restrito aos benefícios de longo prazo decorrentes da atividade esportiva para a saúde física, mas podem contribuir ainda para o aumento do bem-estar psicológico.

Foto: Min An/Pexels.com

O exercício físico é uma opção para auxiliar no tratamento ou na prevenção da depressão e de estados de ansiedade. Programas de atividades esportivas são frequentemente usados ​​ como uma ferramenta de reabilitação, fornecendo suporte psicossocial para pessoas afetadas por traumas. 

Além disso, o esporte pode promover a autoconfiança e o desenvolvimento de habilidades necessárias para o desempenho profissional, a melhora nos relacionamentos e em outras áreas da vida e que afetam o bem-estar geral de uma pessoa.

Um outro aspecto positivo associado à prática de esportes é a oportunidade de melhorar os relacionamentos pessoais, já que quando praticamos esportes podemos encontrar pessoas que estão operando na mesma frequência, provavelmente com níveis mais elevados de dopamina e geralmente de bom humor

Praticar esportes proporciona, então, bons momentos e nos deixa ainda mais leves. Uma terapia que é fundamental para manter o equilíbrio na vida das pessoas e da sociedade.

Esporte para uma sociedade feliz

O esporte também pode contribuir para aumentar a Felicidade da sociedade como um todo. Programas bem administrados, dirigidos a comunidades, podem, por exemplo, ter um impacto na redução das taxas de criminalidade locais, como destaca o relatório anual 2020 da Fundação Laureus Sport for Good.

Foto: Kampus Production/Pexels.com

Além disso, o esporte pode ajudar a reforçar a coesão de uma comunidade promovendo a integração de migrantes, combatendo a discriminação e promovendo a comunicação entre diferentes grupos. Afinal, não são apenas jogadores e atletas que podem se beneficiar com a prática do esporte. Treinadores, árbitros, equipes de solo e todos os demais envolvidos podem encontrar um propósito no esporte. Ou seja, a Felicidade não está na vitória, mas na prática do esporte em si.

No entanto, ainda que assistir a esportes, pessoalmente ou na televisão, seja uma partida ou uma Olimpíada, gera muita diversão, devemos ser realistas e reconhecer que, em algumas situações e contextos, o esporte pode causar emoções negativas. 

A raiva demonstrada, às vezes, por fãs, jogadores e treinadores no esporte profissional é apenas um triste exemplo. Outro, é o nível de exigência de desempenho para atletas de alto nível, onde a busca pelo melhor resultado e pela superação dos adversários em uma competição pode gerar níveis elevados de ansiedade, com indesejáveis danos psicológicos. Uma situação que ocorreu nas Olimpíadas de Tóquio 2020 e que foi acompanhada pelo mundo todo.

Foto: Pixabay/Pexels.com

O que é certo é que, do ponto de vista da sociedade, o esporte, sozinho, não garantirá a Felicidade e o bem-estar coletivo. Entretanto, se bem estruturado e combinado com outros fatores pode ser um componente importante. 

Já do ponto de vista individual, não se poderia dizer que pessoas que praticam esportes são mais felizes. Tampouco se poderia afirmar que as pessoas felizes praticam esportes. O que é certo é que praticar esportes melhora o nosso bem-estar individual e eleva nossos níveis de Felicidade

Então, que tal selecionar uma prática esportiva compatível e iniciar logo uma atividade física para elevar os níveis dos neurotransmissores do Quarteto da Felicidade? 

Acompanhe nossos conteúdos sobre Felicidade aqui no Blog e no Instagram.